E o coração suspira por mais ar...


A Lua Cheia de Touro, para muitos, aterrou os sentimentos e trouxe a sensação palpável de estar se apropriando do que se sente e se quer.
Talvez não de forma tão ativa, que se disponha a realizar grandes mudanças, pois apesar da auto satisfação, uma camada de crosta daquela Lua terrena, conteve o extravasar das emoções.Tudo em prol de uma melhor avaliação da situação vigente e de uma boa dose de segurança interna.
Acontece que hoje, e até a manhã do dia 20/11, a Lua mordida de Gêmeos, pede novos ares para os sentires, e seria de bom tom verbalizar os possíveis insights e vivências à flor da pele, desses últimos dias e semanas.
Lançar mão do diálogo e da capacidade de expressar emoções, tanto quanto o atento exercício de ouvir o outro, pode funcionar como uma válvula de escape para os apegos e reações recorrentes.
A expressão fluída na troca com o outro, no dizer e ouvir o que se diz, pode favorecer uma melhor compreensão da ligação que se tem com os próprios sentimentos.
É como se a gente se auto confrontasse com as perguntas: qual é o sumo das lições de tudo o que está acontecendo na minha vida? Ganhei algum entendimento mais profundo, do que preciso aprender para bem viver?
Quem sabe os sentimentos possam esvoaçar como borboletas coloridas, trazendo uma sensação de alívio e leveza, sem no entanto se perder em elocrubações inúteis ou em uma verborragia desmedida.
Vamos lembrar da presença no falar e no ouvir. Para que cada palavra dita, seja qual gota de luz que clareia a mente e que esta, ao se ouvir - se reconheça.
Estará de bom tamanho conciliar a percepção de se saber pequeno diante da ilusória "missão" de mudar os outros. 
E grande, na infinita oportunidade de tornar-se uma melhor versão de si mesmo.
A cada novo dia, nova lua, novo ciclo...
Nova vida, que entra e sai como o ar de dentro das gentes, na gente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente este artigo: