NO PORTAL DO ANO - A TRAVESSIA



Na primeira fagulha do que será o rebento desse novo ano astrológico, vem a termo a forma explosiva da lunação ariana, na urgência dos quereres. Urano conjunto ao Sol em Áries, é o grito do ego coletivo que ousa desnudar a sua força. 
Plutão no signo do bode, urge a derrocada dos pseudo poderes. E Júpiter, grávido de lua, expande o quadro, agregando toda a família humana, num mesmo ardor por justiça, liberdade, amor, fraternidade...
Fogo inspirador aceso no crepitar de todos os inícios, Áries é o arquétipo do guerreiro que não foge a luta. Marte porém, exilado em Libra, é o guerreiro cansado de guerra que sente-se acossado, entre a espada e a rosa...Sua cruz é escolher qual das duas traduz os desejos da alma cósmica. O que você acha?
Tantos e quantos estão se separando, se encontrando, sobrevivendo ou morrendo... para que nasça o novo e o verdadeiro?
A briga parece feia, mas depende do ponto de vista de quem a vê. Quando subjugados na insustentável condição humana, somos reféns de um astral coletivo, orfão de estrelas...
Porém, se enxergarmos a partir de uma visão holográfica e holística, poderemos ascender e transcender as aparências.
Sabemos que as aparências enganam até quando tornam-se a mais pura realidade. Firmam-se na crença irredutível da matéria, do inconsciente que sofre por antecipação, do tilintar dos portais frente ao medo da travessia.
A travessia? É movimento, o soltar das amarras, o tatear a nova face... É o agora, em que a vida brota por todos os lados e viceja!
E quando nessa madrugada, a Lua se veste com a pele do Touro, quer acolhimento e passa a dar forma aos sonhares e pensares.
Ela quer segurança, praticidade e validação.
Deita-se qual lenha corpando os desejos da alma na terra, para que o ágil carneiro, no caminho do sol de cada um, percorra as colinas dos sonhos tocando seus limites e texturas.
O beijo do Divino concorda. E não condena o Céu de ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente este artigo: