Lua Nova em Gêmeos/Vênus em Touro


Ao terminar a lunação taurina nas sombras do amanhecer dessa quarta feira, a Lua se fará Nova, envolta nos sopros mercuriais de Gêmeos.
Em ares maleáveis um respiro repleto de possibilidades...
Porém, noite adentro, Vênus ingressa em Touro e é certo que trará exigências impregnadas das percepções do si mesmo.
Será promissor perceber onde reina sobre você o apego.
Onde e quando são as posses, os desejos, os ciúmes e os ressentimentos que o possuem, fazendo com que você deixe de pertencer a si mesmo.
E então tente exercitar o desapego como a melhor forma de bem viver.
Não, não é nada fácil! Contudo, é totalmente ilusório exigir qualquer espécie de garantia diante da impermanência do tempo. Se você nem sequer tem certeza de onde seus pés o levam, imagine então se apegar aos passos de seus bem amados.
A ideia a ser posta em prática, com a lógica e determinação taurina é a seguinte: se o amor é a própria vida, viva a sua com sabedoria!
Tudo ao que você se agarra com unhas e dentes em sua trajetória é efêmero. A posse de seu corpo, a guarda de seus filhos, a caminhada junto ao companheiro, o ambiente profissional em que atua, o lar que construiu.
Desapego é refinar a percepção de que você é o único responsável por alimentar sua alegria ou paranoia. A escolha é sua!
É claro que a vida que você vive é a própria expressão de sua individualidade na Terra e que as pessoas que estão contigo nessa jornada, são tão valiosas quanto você o é.
Portanto, se quiser viver com leveza, pegue leve!
Nunca considere suas conquistas como definitivas.(Plutão em Capricórnio) Tenha a humildade de agradecer o milagre de cada dia e reconheça as dádivas que recebe (Júpiter em Câncer), conectando-se aos níveis mais elevados de consciência que o trouxeram até aqui(Netuno em Peixes).
Você está sujeito aos efeitos de seus próprios pensamentos, sentimentos, hábitos e ações, muito mais do que a qualquer fator externo que possa acontecer e afetar a sua vida. (Saturno em Escorpião)
Pois não é o que lhe acontece e sim a forma que você reage aos eventos (Lua), que determinam seu ritmo de aprendizagem e crescimento na arte de viver.
Por isso o desapego é tão importante! Largue mão de pensares e sentires que te ponham pra baixo e encontre um universo de estrelas boiando na calma de sua fonte do ser.    
Perceba que não existe vida real como você a vê. Existe apenas a realidade de cada um.
A paixão pela vida não deveria nunca expressar-se como um sentimento de posse.
E sim de êxtase e gratidão pelo amor que aprendemos a dar e a receber em seus infinitos matizes de encanto.




















MENSAGEM DA LUA CHEIA: DESAPEGO



Lembra quando a Lua foi Nova em Touro, no eclipse de 29/04? E que você deu início a novos projetos, relevando o retorno seguro que eles trariam a seus desejos de estabilidade e bem viver? 
Lembra de descobrir que nada está sob controle e que a gente vai extraindo a estabilidade e o prazer das possibilidades de cada dia?
Pois é, não adianta procurar satisfação imediata e depois arrepender-se, de novo e de novo... nem se lançar com um rigor excessivo que lhe roube o riso.
A Lua cheia em Escorpião oposta ao Sol em Touro que agora pulsa dentro de você é a mesma lua em que Buda se iluminou. Também conhecida como a Lua de Wesak, traz a mensagem do desapego, mas também da compaixão.
Como pedir para o cachorro largar o osso, o belo desdenhar da beleza, o rico renunciar ao dinheiro e o amante a viver sem o amado?
O Céu está exigindo tão grandes sacrifícios? Não, não está.
Acontece que a Lua está conjunta a Saturno em Escorpião em oposição ao Sol em Touro.
Apenas pegue o que lhe cabe e solte as garras do que não é seu.

FELIZ DIA DAS MÃES!


Na tarde desse sábado, véspera do dia das mães, a Lua entra em Libra e ama a ideia de amar o amor!
Amar a mãe, por exemplo. Uma ideia amoral enquanto não é posta em prática, já que é apenas após a semeadura de uma ideia que se pode colher seus frutos.
Se pensarmos no conceito de causa e efeito, veremos que o motivo pelo qual se deve amar uma mãe é cristalino de tão óbvio.
Porém o efeito é pobre, no sentido de que, por mais que se tente, jamais se consegue amar uma mãe a contento.
Afinal, possivelmente, o filho é o fruto de uma ideia ou de um ímpeto amoroso. Doce ou amargo, docemente amargo ou amargamente doce, ele veio para receber e ela só lhe existe para dar - até o fim de seus dias.
Foi ela que o protegeu com o próprio corpo, quando seu coração era desprovido de pele e sua inocência a comovia. Foi ela que lhe deu o seio, o colo e as juras de amor eterno de uma forma que jamais amou nem sequer a seu pai.
E foi tecendo esse amor a cada sobressalto que o amor dava em sua alma, na calada da noite ou em plena luz do dia. A cada choro seu, febre, dor de barriga... a cada saber e não saber, brigar e fazer as pazes, e por todos os anos mal dormidos desde que você era semente.
E assim ela vem curando a sua vida nesse amor, sem que você se aperceba disso. E o seu amor a cura sempre que você lhe sorri com os olhos e o umbigo.
Ela ama ver você feliz! Mais que tudo na vida. Mas não se iluda. Embora as aparências enganem, uma mãe pode viver sem um filho enquanto o filho não vive sem levá-la nas entranhas.
É preciso amar a si mesmo para aprender a amar uma mãe verdadeiramente.
Sim, porque é ela agora que vive em seu corpo, seus traços, seu rastro, sua mente. E não há nada que você possa fazer a respeito, a não ser reconhecendo-a em seu coração.
Todas as vezes que a procurar na cabeça, nas feridas dálma, na culpa ou na mágoa, você se esquecerá de si e perderá o sentido da vida.
Toda vez que você a tiver no coração, honrando-a e passando adiante com gratidão e abundância, o dom da vida que ela lhe proporcionou, você encontrará a si mesmo.
Encontrará a vitória e as bençãos de sua vida.
Sabe porque amar a mãe é uma boa ideia?
Porque é a descoberta de que o Paraíso não pode ser perdido, já que é acessível a qualquer filho da Mãe.




Mandala de Oposições


A Lua entrou em Virgem se opondo a Netuno em Peixes.
No fluir e refluir de emoções, nem sempre a análise crítica leva ao discernimento, pela revolta e carga de julgamento que lhe impõe.
Às vezes é preciso manter a consciência no corpo como forma, pés no chão e plexo firme, e então entregar-se ao imponderável num ato além do alcance racional.
O ego se descabela, apegando-se ao sofrimento, enquanto a alma chora de saudade e encontra o consolo numa confiança que a transcende.
O Sol em Touro se opõe a Saturno em Escorpião.
Ainda que tudo pareça e esteja muito complicado lá fora, que dentro do coração habite o simples, o ritmo e a lealdade a princípios e propósitos edificantes. E que esses tenham fortes alicerces, para que não se quebrem com os ventos fortes, tanto da discórdia quanto da regeneração.
Vênus mais e mais se aproxima de Urano em Áries, ambos se opondo a um insistente Marte em Libra, desde março.
Diz-se que Marte em seu exílio é fraco e perde todas as guerras. Enquanto arquétipo da ação, competição e força da individualidade no mundo, Marte no signo da parceria, elegância e diplomacia, não é bem visto pelo imaginário coletivo. 
Porém, essa posição que ainda se fará sentir até o fim de julho, está mostrando seu poder no espelhamento que faz com Urano e agora com a Vênus, no signo do impulso e da liderança.
Urano é sempre a favor da revolução dos costumes, do novo e da quebra de paradigmas. Enquanto que Vênus, regente da beleza e harmonia de Libra, não perde de vista o guerreiro a sua frente, indeciso de qual será exatamente a guerra que irá entrar.
Como se tornará mais claro e veremos nos meses vindouros, uma Revolução do Amor vem tomando forma sem nenhuma elegância.
Ela nasce da indignação de todos que se sensibilizam pelo estado degradante do Planeta. Milhares de pessoas que estão fartas do modelo da pseudo superioridade de alguns sobre tantos.
A Revolução do Amor vem purgando o pus de feridas abertas que não querem mais permanecer ocultas. E enquanto Netuno e Quirón em Peixes, vem lavando as nossas dores, Urano sopra seu fogo purificador, para que não nos deixemos anestesiar.